Arquivos
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 15/02/2009 a 21/02/2009
 01/02/2009 a 07/02/2009
 18/01/2009 a 24/01/2009
 04/01/2009 a 10/01/2009
 28/12/2008 a 03/01/2009
 21/12/2008 a 27/12/2008
 14/12/2008 a 20/12/2008
 07/12/2008 a 13/12/2008
 30/11/2008 a 06/12/2008
 23/11/2008 a 29/11/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 02/11/2008 a 08/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 12/10/2008 a 18/10/2008
 05/10/2008 a 11/10/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 21/09/2008 a 27/09/2008
 14/09/2008 a 20/09/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 24/08/2008 a 30/08/2008
 17/08/2008 a 23/08/2008
 03/08/2008 a 09/08/2008
 27/07/2008 a 02/08/2008
 20/07/2008 a 26/07/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 29/06/2008 a 05/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 01/06/2008 a 07/06/2008
 25/05/2008 a 31/05/2008
 18/05/2008 a 24/05/2008
 11/05/2008 a 17/05/2008
 04/05/2008 a 10/05/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 13/04/2008 a 19/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 30/03/2008 a 05/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 03/02/2008 a 09/02/2008
 27/01/2008 a 02/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 06/01/2008 a 12/01/2008
 30/12/2007 a 05/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 16/12/2007 a 22/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 25/11/2007 a 01/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 16/09/2007 a 22/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 02/09/2007 a 08/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 06/05/2007 a 12/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 01/04/2007 a 07/04/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 11/02/2007 a 17/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 28/01/2007 a 03/02/2007
 21/01/2007 a 27/01/2007
 14/01/2007 a 20/01/2007
 07/01/2007 a 13/01/2007
 31/12/2006 a 06/01/2007
 24/12/2006 a 30/12/2006
 17/12/2006 a 23/12/2006
 10/12/2006 a 16/12/2006
 03/12/2006 a 09/12/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Editora Casa das Musas
 Blog do Samarone Lima
 Blog da Gabriela Leite
 Blog do Tião
 Babelia
 Blog da Liana Aragão
 Blog da Danyella Proença
 Blog do Lauro
 Blog da Maria Moura
 Blog Lauravive
 UOL - O melhor conteúdo
 popfabi




RAZÃO-POESIA o pensamento poema www.casadasmusas.org.br
 


CARNAVAL DE SILÊNCIOS

Uma fila de formigas é o meu bloco de carnaval.

 

MUTO

Não estranho o silêncio. Estranho a palavra.

Na sua boca, tem muitas coisas ditas.

 

MUTO II

Sem açucar, tomar um limão com hortelã de silêncios. Fazer careta de palavras.

 

DRUMMONIANA

Os cacos de corações colados formam um estranho amor.

 

RELIGIÃO DOS PÉS DESCALÇOS

Alguns pés avançam no horizonte não desprovidos de penas. Eles choram, os pés. E quando voam, erguem altares nas nuvens, tocam berimbauns e dançam na poeira nos céus.

 

ANTONIO PORCHIA

"A dor não nos segue: caminha adiante".

 

COISA POUCA

Teu mínimo vital é uma montanha de vitrais? Gostas do pouco? Prepara-te então para o nada.

 

FRASE DE CAMISETA NA RUA

"Paz ao Iraque!"

 

GATO PRETO

Um gato preto se esfrega nas canelas da solidão. Mira com desdém as flanelas dos olhos da Bruxa e tudo n'atmosfera rrepia. Sienlua.

 

O HOMEM

Como numa noite de bestas e uivos, o homem é a árvore onde mijam bêbados diabos ruivos.

 

O AMOR

O amor é um sapato

que nunca se ajusta

a nós. Com ele,

não sabemos caminhar.

 

TEMPO DE VIDRO

A transparência profunda das emoções, a justa medida do amor a si mesmo. "Por que se eu não me amo, quem me amará?", diz o verbo na praça popular.

Leiam o "Tempo de Vidro", do poeta Samarone Lima: www.quemerospoemas.blogspot.com

 

NA PADARIA

- E aí, João, tás crescendo?

- Tô, pros lado e pras cima

 

CRENÇA

Acredito nos pés que dançam e nos pés que jogam bola. Acredito nos pés que nadam e nos que sobem em coqueiros. Nossa, como acredito em pés feiticeiros e nos que voam e mergulham de cabeça, sem sapatos, no imenso chulé da vida.

 

TRANSIGIR

Transigir as línguas até que elas se enlacem como fita carmim.

 

TRANSCRIÇÃO DE UM DIA

1.

Imagine a emoção de um pneu do carro furado em plena chuva. Como é esta emoção para você? Para mim é sempre má. Mas aí vem a chuva e a chuva sempre me alegra com seu ninar de nuvens. Já vi muita gente blasfemar a chuva em São Paulo. Para mim é sempre benção, mesmo que de pneu furado.

2.

Tentei fazer as pazes com meu carro, pois nunca nos demos muito bem. Todos os carros que possui, fracassei como amigo deles. Sempre gostei mais das bicicletas e dos aviões. Num único dia, o meu possante Ford K (de Kafka, presumo) furou dois pneus. Então achei que havia chegado a hora de discutir a nossa relação. Se sempre fui amigo de cadeiras, livros, canetas, mesas, papéis e pincéis, por que não seria dos carros também? Comecei então passando a mão nele como quem adula e afaga. E como era importante que não houvesse falsidade entre nós, abri o jogo olhando direto nos seus faróis. Pelo que entendi, ele decidiu iniciar uma conversa pacífica, sem trânsito. Entendi-o muito bem. Como ele, também sou amigo dos caminhos.

 

CENA

Lá vinha um menino caminhando sem camisa, puxando um jumento numa corda pela rua. A corda entre ele e o burro estava frouxa, caída, tranquila. Ambos caminhavam em paz. Sinal de que estavam de acordo.

 

ALTA LEITURA

São tantas as nuvens no céu que não dá tempo de ler tudo. Elas passam ligeiras pelas páginas azuis, e ficamos sem entender direito o longo texto do alto. Por isso mesmo, nos sentimos meio analfabetos de alturas... Gago de estrelas.  



Escrito por Gustavo de Castro às 23h19
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]