Arquivos
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 15/02/2009 a 21/02/2009
 01/02/2009 a 07/02/2009
 18/01/2009 a 24/01/2009
 04/01/2009 a 10/01/2009
 28/12/2008 a 03/01/2009
 21/12/2008 a 27/12/2008
 14/12/2008 a 20/12/2008
 07/12/2008 a 13/12/2008
 30/11/2008 a 06/12/2008
 23/11/2008 a 29/11/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 02/11/2008 a 08/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 12/10/2008 a 18/10/2008
 05/10/2008 a 11/10/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 21/09/2008 a 27/09/2008
 14/09/2008 a 20/09/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 24/08/2008 a 30/08/2008
 17/08/2008 a 23/08/2008
 03/08/2008 a 09/08/2008
 27/07/2008 a 02/08/2008
 20/07/2008 a 26/07/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 29/06/2008 a 05/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 01/06/2008 a 07/06/2008
 25/05/2008 a 31/05/2008
 18/05/2008 a 24/05/2008
 11/05/2008 a 17/05/2008
 04/05/2008 a 10/05/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 13/04/2008 a 19/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 30/03/2008 a 05/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 03/02/2008 a 09/02/2008
 27/01/2008 a 02/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 06/01/2008 a 12/01/2008
 30/12/2007 a 05/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 16/12/2007 a 22/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 25/11/2007 a 01/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 16/09/2007 a 22/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 02/09/2007 a 08/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 06/05/2007 a 12/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 01/04/2007 a 07/04/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 11/02/2007 a 17/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 28/01/2007 a 03/02/2007
 21/01/2007 a 27/01/2007
 14/01/2007 a 20/01/2007
 07/01/2007 a 13/01/2007
 31/12/2006 a 06/01/2007
 24/12/2006 a 30/12/2006
 17/12/2006 a 23/12/2006
 10/12/2006 a 16/12/2006
 03/12/2006 a 09/12/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Editora Casa das Musas
 Blog do Samarone Lima
 Blog da Gabriela Leite
 Blog do Tião
 Babelia
 Blog da Liana Aragão
 Blog da Danyella Proença
 Blog do Lauro
 Blog da Maria Moura
 Blog Lauravive
 UOL - O melhor conteúdo
 popfabi




RAZÃO-POESIA o pensamento poema www.casadasmusas.org.br
 


UM RAIO NA TEMPESTADE

O Cavaleiro de Atenas, sangrado de vida, lanceiro de tempos remotos e duradouros, ergueu sua lança à tempestade, fez estripulias, saltou raios, golpeou falanges, brincando entre nuvens. Pois que digo a vosotros: um raio o atingiu por inteiro enquanto dizia a palavra "Eixu..."

O Cavaleiro de Atenas desdentão se acercou de silêncios e de vergonhas. 

 

AVE-MARIA

Nossa Senhora

Grávida

Anunciou:

"Eu tenho a Força!"

 

FILOSOFIA DO MILHO

Com quantos grãos se faz uma canjica?



Escrito por Gustavo de Castro às 17h57
[] [envie esta mensagem
]





A PEQUENA REVOLUÇÃO DE JACQUES PRÉVERT

De JOSÉ PAULO PAES

 

[Epigrama, 1958 IN: Poesia Completa. SP: Cia das Letras, 2008]

 

Há um poeta imóvel

No meio da rua.

Não é anjo bobo

Que viva de brisa,

Nem canibal

Que coma carne crua.

Não vende gravatas,

Não prega sermão,

Não teme o inferno,

Não reclama o céu.

É um poeta apenas,

Sob seu chapéu.

À sua volta, o trânsito

Escorre, raivoso,

E o semáforo muda,

Célere, os sinais.

Mas o poeta não sai

De seu lugar. Jamais.

Diz um padre: - “É pecador.

Blasfemou, praticou

Fornicação, assalto.

Por castigo ficou

Atado ao asfalto.”

Diz um rico: - “É anarquista,

Que mastiga pólvora,

Que bebe cerveja.

E espera a explosão

Da bomba sob a igreja.”

Diz um soldado”- É agente

De potência estrangeira.

Aguarda seus cúmplices,

Ocultos em algum

Lugar desta ladeira.”

Diz um doutor: - “É vítima

De mal perigoso.

Está paralítico,

Ou talvez nefrítico,

Ou então leproso.”

Ante notícias

Tão contraditórias,

Há queda na bolsa,

Pâncio na Sé,

Cai o Ministério,

E foge o doutor,

O padre, o soldado,

O rico, o ministro,

O governador.

Sem donos, o povo

Livra-se de impostos;

Sem padres, o povo

Livra-se da missa;

Sem doutores, o povo

Livra-se da morte;

As ruas se animam

De vozes, de cores,

De passos, pregões,

Abraços, canções.

 

E, no meio da rua,

Sob seu chapéu,

Sob o azul do céu,

O poeta sorri,

Completo,

Feliz.



Escrito por Gustavo de Castro às 08h01
[] [envie esta mensagem
]





CONFIANTE, PODES

(Releitura do poema "Confiante, podes", de Paul Celan (In: Mudança de Ar, 1967, Trad. Claudia Cavalcanti).

Confiante, podes acolher o silêncio, a mão de neve dos finais de ano. Confiante, podes - ombro a ombro com o silêncio -, atravessar o gelo e o falatório. Confiante, podes gritar tua mais jovem solidão e nenhuma palavra será ainda necessária. 

Confiante, sabes que palavra alguma merece confiança.

Alguns silêncios também não.

 

 



Escrito por Gustavo de Castro às 07h54
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]